Oposição mauritana denuncia vontade do Presidentre de se manter no poder

Nouakchott, Mauritânia (PANA) – A Coligação das Forças Democráticas (RFD), um partido da oposição na Mauritânia, revelou quinta-feira suspeitar de uma "vontade de se manter no poder" por parte do atual chefe de Estado, Mohamed Ould Abdel Aziz.

Numa declaração divulgada na capital mauritana, Nouakchott, esta formação afirma ter « acompanhado recentemente as declarações repugnantes de alguns membros do Governo a respeito da modificação da Constituição, denotando a má intenção de Mohamed Ould Abdel Aziz no sentido da sua manutenção no poder em violação da lei fundamental ».

Nos últimos dias, o ministro da Economia e Finanças, Moctar Ould Diaye, e o seu colega  da Justiça, Brahim Ould Daddah, bem como o porta-voz do Governo, Mohamed Lemine Ould Cheikh, indicaram através de diferentes declarações que a Constituição mauritana devia ser emendada para retirar as disposições que limitam a dois o número de mandatos do Presidente da República.

Estas declarações foram vivamente condenadas pelos partidos políticos da oposição e uma parte da sociedade civil como « declarações vergonhosas ».

A limitação a dois dos mandatos do Presidente da República na Mauritânia está prevista pela Constituição de julho de 1991, modificada por via de referendo a 19 de junho de 2006.

Mohamed Ould Abdel Aziz chegou ao poder através dum golpe de Estado, perpetrado a 06 de agosto de 2008. Foi eleito Presidente da República a 19 de julho de 2009 e reeleito a 21 de junho de 2014.

-0- PANA SAS/TBM SOC/MAR/IZ 01abril2016

01 Abril 2016 18:41:37


xhtml CSS