Oposição guineense exige anulação de legislativas

Conakry, Guiné (PANA) - A oposição guineense exigiu sexta-feira a anulação do escrutínio  legislativo de sábado último, 48 horas após a publicação parcial pela Comissão Eleitoral Nacional Independente  (CENI) dos resultados provisórios relativos a dois assentos da Baixa Guiné atribuídos à Coligação do Povo da Guiné (RPG, no poder).

Numa declaração à imprensa, a oposição denunciou "a fraude maciça" organizada antes e depois  da votação que, a seu ver, se traduziu por "enchimentos de urnas, falsificação e substituição  dos autos de depoimento, omissões de eleitores, retenções de cartões de eleitores, interferências do Governo e do Exército" na recolha e centralização dos votos.

Segundo ela, os primeiros resultados referentes a Dubréka e Fria confirmam esta "fraude generalizada" cujo objetivo último é atribuir uma maioria parlamentar ao circulo presidencial com vista a instaurar "um regime autocrático" e uma governação que não beneficie a maioria dos Guineenses.

Além de insistir na anulação dos resultados, a oposição previne que vai recorrer a todas as formas legais de protesto, incluindo as manifestações nas  vias públicas em extensão do território nacional.

Por sua parte, o Presidente da República, Alpha Condé, disse quarta-feira, em N’Zérékoré, no sudeste do país, onde foi celebrado o 55 aniversário  da independência, que "nada de ruim passará" no país.

Afirmou que o Estado tomou todas as disposições necessárias para pôr termo à "desordem que demorou demasiado", acrescentando que doravante o debate deixa As ruas para ir para o Parlamento.  

-0- PANA AC/AAS/SOC/DD 05out2013

05 Outubro 2013 21:18:30


xhtml CSS