Oposição denuncia declarações do Presidente beninense sobre atual crise social no país

Cotonou, Benin (PANA) – A Frente para o Sobressalto Patriótico (FSP-oposição) insurge-se contra as declarações do Presidente beninense, Patrice Talon, sobre a crise social, em conferência de imprensa conjunta com o seu homólogo francês, Emmanuel Macron, durante a sua visita de trabalho a França.

A FSP aludia ao discurso seguinte de Talon: "Eu vos-disse que há algumas tensões, mas é bem o sinal que tudo vai bem », diante de jornalistas.

Contrariando esta declaração, a FSP disse que "quando mais pessoas do seu país sofrem, gritam e protestam, melhor é para ele (o Presidente)».

« O país atravessa uma crise devido à política de Talon que nos conduz ao desastre. A fome está a alargar-se e agravar-se no seio das famílias. O desemprego propaga-se. Os negócios vão abaixo nos mercados. Empresas debatem-se com dificuldades acrescidas. Despedimentos afeta o dia a dia dos assalariados. Escolas estão em ruína", denunciou a FSP.

A seu ver, o Benin é dirigido “numa opacidade nunca vista, a favor dum clã em torno do chefe de Estado”.

O pior, acrescentou a FSP, « é que este chefe afirma que tudo está bem. Ele já o disse na sua mensagem à Nação, na véspera do Ano Novo de 2018.  Ele acaba de o dizer de novo, no exterior, diante dum chefe de Estado estrangeiro, a 5 de março de 2018”.

« Face à fome, face à ruína acelerada do país, face à ditadura, face ao perjúrio repetitivo”, a FSP apela ao povo em todas as suas componentes para se levantar a fim de pôr termo ao desastre a que o conduz “o regime finório e raivoso no poder”.

A FSP organizou sexta-feira última em Cotonou uma gigantesca marcha de protesto, dispersa pela Polícia devido à recusa dos manifestantes de reverem o seu itinerário.

-0-PANA IT/BEH/IBA/FK/DD 13março2018

13 Março 2018 11:33:08


xhtml CSS