Operação de limpeza de resíduos tóxicos em Abidjan

Abidjan- Côte d'Ivoire (PANA) -- Os lixos tóxicos despejados a 18 de Agosto em Abidjan por um navio russo de pavilhão panamenho começaram a ser retirados domingo à tarde na presença do primeiro-ministro ivoiriense, Charles Konan Banny.
A operação, que vai durar vários dias, segue-se à assinatura, quinta- feira passada, de uma convenção entre o Governo ivoiriense e a empresa "Trédi", filial do grupo francês "Séché".
Após a limpeza, os produtos tóxicos deverão ser enviados à Europa para tratamento.
O primeiro-ministro ivoiriense declarou que os solos serão tratados à medida que são retirados os resíduos para eliminar traços de poluição.
O escândalo causado pelo despejo dos resíduos tóxicos levou à demissão do Governo e à destituição do ministro dos Transportes, Innocent Anaky Kobenan, e do seu homólogo do Ambiente, Águas e Florestas, Jacques Andoh.
O governador de Abidjan, os directores-gerais das Alfândegas e do porto da cidade foram igualmente suspensos das suas funções.
A inalação de gases tóxicos fez pelo menos sete mortos e cerca de 36 mil pessoas infectadas.
Para refrear os riscos de contaminação, o Governo proibiu a pesca na baía da lagoa de Abidjan e nos lagos, bem como a venda de legumes provenientes das explorações hortícolas situadas perto dos locais poluídos.

18 Setembro 2006 11:36:00


xhtml CSS