Oficiais gendarmes da África Ocidental formados para dirigir missões de paz

Bamako, Mali (PANA) – Vinte oficiais gendarmes do Mali, do Benin, do Burkina Faso, do Níger, do Senegal e do Togo terminaram a 29 de maio último, em Bamako, uma série de formações modulares para adquirir conhecimentos de comando de batalhão em missões de paz, soube a PANA quinta-feira junto da instituição formadora.

Durante duas semanas, estes oficiais dos seis países da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO) foram introduzidos aos conhecimentos necessários para o comando dum batalhão no campo das operações de manutenção da paz.

Segundo o diretor adjunto da Escola de Manutenção da Paz  “Alioune Blondin Bèye” de Bamako, promotora do projeto e que acolhe militares provenientes de toda África, estes oficiais gendarmes foram formados para dirigir um Centro Operacional e coordenar as atividades duma célula operacional e elaborar uma ordem operacional.

A Escola Alioune Blondin Bèye é um estabelecimento que visa promover a paz em toda África através do reforço das capacidades africanas de apoio às operações de paz, da difusão da cultura da paz.

Alioune Blondin Bèye é um ex-ministro maliano dos Negócios Estrangeiros e antigo enviado especial do Secretário-Geral das Nações Unidas para Angola. Ele morreu num acidente aéreo em Abidjan (Côte d’Ivoire) proveniente de Lomé, no Togo, quando estava em missão de mediação entre as partes do conflito angolano.

Criada em 1999, a Escola formou mais de oito mil pessoas (militares, polícias, gendarmes e civis). As formações são garantidas em Bamako e no interior do Mali graças a equipas móveis instrutoras.

Ela funciona com apoios financeiros da comunidade internacional e apoio técnico dos cooperantes ocidentais.

-0- PANA GT/BEH/FK/IZ 04junho2015

04 Junho 2015 22:06:47




xhtml CSS