Observadores condenam violência pós-eleitoral no Zimbabwe

Harare, Zimbabué (PANA) - As Missões Internacionais de Observação Eleitoral no Zimbabwe condenaram a sangrenta violência pós-eleitoral que abalou a capital, Harare, na quarta-feira, e manifestaram a sua compaixão a todos aqueles que foram afetados no confronto entre a Polícia e manifestantes da oposição.

A Polícia indicou que seis pessoas morreram quando partidários do principal partido da oposição, a aliança MDC, protestaram na cidade, queimando pneus, erguendo barreiras, destruindo propriedades e queimando veículos, saqueando e assaltando vendedores e pedestres.

Os manifestantes reivindicavam a vitória de seu líder, Nelson Chamisa, acreditando que ele estava a ser vítima de fraude. O próprio Chamisa declarou na terça-feira, na sua conta Twitter, que ganhou a eleição e que  estava pronto para formar um governo.

A observação eleitoral inclui representantes da União Africana, da Commonwealth, da SADC, do Fórum Parlamentar da SADC, da Rede das Comissões Eleitorais da SADC, do Mercado Comum da Áfica Oriental e Austral, da União Europeia, do Centre Carter e do NDI.

Numa declaração conjunta, os observadores indicaram que enquanto as populações têm o direito de protestar pacificamente, elas devem também respeitar a lei.

"Embora reconhecendo o direito de manifestar pacificamente, condenamos os atos de vandalismo e destruição de propriedades e pedimos aos partidários dos partidos políticos que respeitem  a lei", escreveram os observadores.

Os observadores também denunciaram o uso da força para controlar os manifestantes.

-0- PANA MA/JSG/DIM/IZ 04agosto2018


04 Agosto 2018 12:46:56


xhtml CSS