ONUCI alerta para sinais precursores de genocídio na Côte d'Ivoire

Abidjan, Côte d'Ivoire (PANA) – O chefe da Divisão dos Direitos Humanos da Operação das Nações Unidas na Côte d'Ivoire (ONUCI), Simon Munzu, declarou em Abidjan que foram observados na Côte d'Ivoire atos que desembocaram em genocídio noutras partes.

Afastando a ideia dum iminente genocídio na Côte d'Ivoire, no entanto, ele advertiu quinta-feira de sinais precursores de dramas, como o genocídio de 1994 no Ruanda, incluindo a intransigência dos atores políticos e a ação dos médias público e privado.

« Há quase dois meses, a Radiodifusão Televisão Ivoiriense (RTI) consagra-se a fazer a apologia dum único campo no diferendo político atual », declarou Munzu.

Afirmou que enquanto órgão de imprensa público e para melhor elucidar a opinião nacional e internacional era imperativo que a RTI fosse mais equilibrada tanto na sua análise própria como no seu espaço.

Munzu adiantou que a ONUCI constatou a distribuição de armas a civis, apelando para a vigilância.

Ele reiterou a determinação da ONUCI a velar por que o país não chegue a esta situação, sublinhando que ela iria colocar cada um diante das suas responsabilidades.

« Para tal, precisamos que nos deixam trabalhar e que tenhamos liberdade de movimento para  socorrer as populações caso necessário », disse o chefe da Divisão dos Direitos Humanos da Operação das Nações Unidas na Côte d'Ivoire, reafirmando a imparcialidade da ONUCI.

-0- PANA BAL/AAS/SOC/MAR/TON 14jan2011

14 Janeiro 2011 10:55:44




xhtml CSS