ONU relata novas alegações de violações cometidas por capacetes azuis na RCA

Nova Iorque, Estados Unidos (PANA) - A representante especial adjunta das Nações Unidas e diretora adjunta da Missão de Estabilização Integrada Multidimensional da ONU na República Centroafricana (MINUSCA), Diane Corner, anunciou quarta-feira uma série de novas alegações preocupantes de violações cometidas na RCA.

Durante uma conferência de imprensa em Bangui, a capital da RCA, Corner declarou que "estas novas alegações abrangem um caso em que três raparigas, incluindo uma menor, foram vítimas de violações pelos membros dum contingente militar da MINUSCA".

Ela adiantou que a missão foi informada sobre estas alegações a 12 de agosto pelas famílias das três raparigas.

Estas alegações seguem-se ao caso relatado a 11 de agosto pela organização dos direitos humanos Amnistia Internacional, que acusou igualmente os capacetes azuis da MINUSCA, levando o chefe da MINUSCA, general Babacar Gaye, a apresentar a sua demissão a pedido do Secretário-Geral da ONU.

A representante adjunta da ONU na RCA, citada no comunicado, disse que ao tomar conhecimento destas acusações a missão informou imediatamente a sede da ONU em Nova Iorque, que avisou o Gabinete de Serviços de Avaliação e Auditoria da ONU e o país fornecedor de tropas em causa.

-0- PANA AA/AR/ASA/TBM/SOC/MAR/TON 20agosto2015

20 Agosto 2015 17:54:57




xhtml CSS