ONU regista "passos importantes "na luta contra a SIDA em Angola

  Luanda- Angola (PANA) -- O Director do Programa da ONU de luta conta a SIDA (ONUSIDA), Michel Sidib, afirmou domingo à noite em Luanda, que a Comissão Nacional de luta contra o HIV-SIDA e Governo angolano deram passos importantes visando estancar a expansão da pandemia em Angola.
   O Maliano ao serviço da ONU, que falou à imprensa no aeroporto 04 de Fevereiro pouco depois da sua chegada ao país, para uma visita de trabalho de três dias, disse que veio informar-se da situação e avaliar os passos  já dados no combate à doença do século.
   Indicou que a ONUSIDA, através do sistema das Nações Unidas e da Organização Mundial da saúde (OMS), vai apoiar as organizações não governementais que trabalham em Angola, na assistência aos seropositivos.
   Lamentou que um dos grandes problemas enfrentados pelos países africanos onde existem 25 milhões de pessoas infectadas, tem a ver com a falta de acesso aos retrovirais, revelando que as reservas disponíveis apenas servem para atender um por cento deste número, ou seja, 25 mil pessoas.
   Durante a sua estadia no país, Michel Sidid prevê encontrar-se com membros do Governo angolano, da Sociedade civil e diplomatas acreditados em Angola, a fim de analisar o programa nacional de combate à doença e explicar-lhes o plano estratégico da ONUSIDA neste domínio.
   A este propósito, anunciou que a sua instituição, a OMS e outros parceiros da ONU vão entabular negociações com as indústrias farmacéuticas, com vista a estipularem  preços razoáveis para que as pessoas de renda baixa e infectadas pelo virus tenham acesso aos retrovirais.
   Dados publicados pela ONU no fim de 2002 indicavam que Angola possuía mais de 500 mil seropositivos.
   No mesmo período, o Ministério angolano da saúde revelou que os centros hospitalares do país controlavam dez mil dontes da SIDA.
   Por causa da expansão da pandemia, o presidente angolano José Eduardo dos Santos criou em Novembro último, uma Comissão multisectorial que integra vários ministros e outras personalidades, que estão a trabalhar no sentido de encontrar soluções destinadas a estancar a doença.
  

10 Fevereiro 2003 12:26:00


xhtml CSS