ONU quer desdobramento de milhares de soldados e polícias de paz na RCA

Nova Iorque, Estados Unidos (PANA) - O Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos (ACDH) exortou os Estados a apoiarem o seu apelo para o desdobramento de milhares de soldados e polícias suplementares na República Centroafricana (RCA) cuja capital, Bangui, se mergulhou novamente na violência.

Segundo o ACDH, pelo menos 60 pessoas foram mortas em Bangui nos últimos 10 dias num recrudescimento dos combates entre as milícias cristãs, anti-Balaka, e as muçulmanas.

A porta-voz do ACDH, Cécile Pouilly, indicou quarta-feira que pelo menos 20 pessoas foram mortas e 11 outras ficaram feridas por uma granada lançada a uma multidão que assistia a um serviço fúnebre perto do famoso bairro PK5 de Bangui.

Lembrou igualmente que a 22 e 23 de março último, elementos anti-Balaka atacaram o mesmo bairro, onde 700 muçulmanos estarão bloqueados até ao momento, para tentar controlar esta zona.

Indicou que pelo menos 15 pessoas pereceram durante os confrontos que se seguiram à intervenção da Missão de Manutenção da Paz da União Africana (MISCA) e da força militar francesa Sangaris na RCA.

Revelou igualmente tensões acrescidas e confrontos entre os elementos anti-Balaka e a MISCA, cujo pessoal militar e civil foi alvejado diretamente em várias ocasiões.

"Sábado último, 24 pessoas foram abatidas ao passo que uma centena de outras, incluindo uma criança, ficou ferida por soldados tchadianos no distrito de Begoua, na periferia de PK12.

"Enquanto ainda tentamos determinar as circunstâncias exatas deste incidente, parece que soldados tchadianos dispararam sem indiscriminadamente contra um grupo de pessoas depois dum incidente. Tentamos ainda confirmar a pertença exatas destes soldados", acrescentou a porta-voz.

Segunda-feira última, acrescentou, um elemento anti-Balaka terá lançado uma granada a soldados tchadianos, tendo sido abatido pelas tropas francesas.

"Tendo em conta esta degradação da situação de segurança, convidamos uma vez mais os Estados a responderem ao apelo urgente do Secretário-Geral das Nações Unidas (Ban Ki-moon) para o desdobramento de milhares de outros soldados da paz e de polícias", declarou Pouilly.


Face ao conflito na RCA, Ban Ki-moon propôs o desdobramento duma missão de manutenção da paz da ONU de cerca de 12 mil homens, encarregando-os de, antes de tudo, proteger os civis neste país dilacerado pela guerra.

Milhares de pessoas terão sido mortas e dois milhões e 200 mil outras, cerca da metada da população da RCA, necessitam duma ajuda humanitária, como consequência deste conflito que eclodiu em dezembro de 2012, quando os rebeldes Seleka (maioritariamente muçulmanos) lançaram ataques.

Mais de 650 mil pessoas ainda estão deslocadas no interior do país e mais de 290 mil fugiram para os países vizinhos com vista a escapar ao conflito que tomou uma proporção cada vez mais setária.

-0- PANA AA/SEG/FJG/JSG/MAR/DD 03avr2014

03 Abril 2014 11:21:46




xhtml CSS