ONU preocupada com tráfico de crianças em África ocidental

Paris- França (PANA) -- O porta-voz especial das Nações Unidas para as questões ligadas a venda de crianças, prostituição e pornografia a que estão expostos, o Uruguaio Juan Miguel Petit, declarou-se preocupado com este fenómeno em vários países da África ocidental.
As investigações levadas a cabo por outras instituições das Nações Unidas, como o UNICEF (Fundo das Nações unidas para a infância) testemunham a amplitude da situação, afirmou Miguel Petit quando intervinha durante uma conferência de imprensa no final de sua estadia na capital francesa.
Realizados em menos de cinco países desta sub-região oeste- africana, estes inquéritos demostram um fenómeno de uma grande amplitude e sobre o qual se deve debruçar sem delonga", prometeu funcionário onusino, acrescentando que o seu papel não é de buscar soluções, mas sim de chamar atenção sobre estes problemas.
O porta-voz especial disse ter ainda evocado com os seus interlocuteurs franceses o rumo dos menores, nomeadamente aqueles procedentes de África,forçadas à prostituição.
"Manifestei, a respeito destes jovens obrigados a se prostituir, o desejo de um refoço da legislação francesa para protegé-los melhor.
Mas penso também que há que se fazer um trabalho para se compreender as razões que os levam a abandonar seu país para virem se prostituir aqui na França", sugeriu Juan Miguel Petit.
A Assembleia geral das Nações Unidas, recorde-se, adoptou a 20 de Novembro de 1989 a Convenção relativa aos direitos das crianças, que deve protegé-los das injustiças e lhes dedicar uma atenção particular.

29 Novembro 2002 13:02:00


xhtml CSS