ONU pede contenção face à dispersão violenta de manifestações na RDC

Nova Iorque, Estados Unidos (PANA) - O Secretário-Geral das Nações Unidas, António Guterres, convidou o Governo da República Democrática do Congo (RDC) à contenção, depois duma repressão violenta de manifestações na capital congolesa, Kinshasa, e em várias outras cidades do país.

Num comunicado divulgado pelo seu porta-voz, domingo à noite, Guterres declara-se preocupado pelas informações sobre a dispersão das manifestações pelas forças de segurança, fazendo cinco mortos, vários feridos e mais de 120  pessoas detidas.

"O Secretário-Geral apela ao Governo e às forças de segurança nacionais para demonstrar contenção e respeitar os direitos dos Congoleses à liberdade de expressão e de reunião pacífica", indica o documento.

Segundo a mesma nota, o Secretário-Geral exorta igualmente todos os atores políticos congoleses a respeitar escrupulosamente o acordo político de 31 de dezembro de 2016, como  "única saída viável" para a organização de eleições, a transferência pacífica do poder e a consolidação da estabilidade na RDC.

Este acordo facilitado pelos medianeiros da Conferência Espiscopal Nacional do Congo (CENCO) e adotado em Kinshasa, a 31 de dezembro de 2016, permitiu ao Presidente Joseph Kabil ficar no poder além do fim do seu mandato e estipula que eleições pacíficas, credíveis e inclusivas seriam organizadas na RD Congo, até final de dezembro de 2017.

-0- PANA MA/FJG/JSG/MAR/IZ 01jan2018

01 Janeiro 2018 23:21:33


xhtml CSS