ONU pede Estados para fornecer tropas à força em Darfur

Nova Iorque- Estados Unidos (PANA) -- O Vice-Secretário-Geral da das Nações Unidas para as Operações de Manutenção da Paz, Jean-Marie Ghehenno, exortou os Estados membros da organização a fornecer tropas, polícias e pessoal civil à força híbrida da ONU e da União Africana (UA) em Darfur, província do oeste do Sudão assolada pela guerra.
Jean-Marie Ghehenno lançou este apelo sexta-feira durante uma reunião entre o Departamento das Operações de Manutenção da Paz (DPKO) e os contribuintes potenciais, instando os participantes a assegurar-se duma contribuição rápida para as operações planificadas em Darfur.
O diplomata onusino, que presidia à reunião, indicou que "as propostas dos países africanos seriam prioritárias, mas as outras seriam igualmente aceites, particularmente se os engajamentos africanos forem insuficientes".
Guehenno informou-os igualmente que a força híbrida será composta "por cerca de 20 mil soldados, mais de seis mil policiais e cinco mil civis quando for totalmente desdobrada".
Informou igualmente os países contribuintes de tropas que o desdobramento terá alguns obstáculos logísticos e que, por conseguinte, deveriam trabalhar para o sucesso da missão.
"O DPKP considera esta reunião como um início construtivo", declarou a porta-voz da ONU, Michele Montas, à imprensa.
Disse que o DPKP previa organizar discussões informais com os contribuintes potenciais e uma outra reunião depois de o Conselho de Segurança autorizar oficialmente a operação híbrida e dar o mandato necessário.
No início de Junho, o Governo sudanês aceitou o desdobramento da força híbrida ONU-UA após ter exprimido reservas sobre a composição e o oficial encarregue de a dirigir.
Recentemente, a ONU e a UA nomearam o chefe do Estado-Maior do Exército nigeriano, general Martin Agwai, como comandante-em-chefe desta força.

01 Julho 2007 17:12:00




xhtml CSS