ONU exige melhor proteção de mulheres africanas

Addis Abeba, Etiópia (PANA) – O Secretário-Geral (SG) da Organização das Nações Unidas (ONU), Ban Ki Moon, defendeu domingo em Addis Abeba uma maior proteção das mulheres africanas, considerando que "a cultura e a tradição não devem justificar as injustiças que lhes são feitas".

Falando diante dos chefes de Estado e de Governo presentes na 16ª Cimeira da UA, Ki-Moon deplorou as violências feitas às Africanas em tempo de paz e de conflitos armados.

"Condenamos firmemente qualquer forma de violência feita às mulheres em África. Que se trata das violências conjugais ou de massacres e violações em certas partes do continente em conflito, particularmente na República Democrática do Congo (RDC)", afirmou o SG da ONU.

Ele asseverou. por outro lado, que a nova Organização das Nações Unidas para as Mulheres (UN WOMEN) vai prestar uma atenção particular ao acesso das Africanas à educação, à saúde e à responsabilidade política.

"há progressos em matéria de direitos humanos aqui e lá no continente. É preciso que se vá  mais longe ainda para garantir uma melhor igualdade do género em África. Não é só uma questão de justiça. Os factos mostram com efeito que a igualdade homem/mulher é um fator de crescimento e paz social", insistiu o diplomata sul-coreano ao serviço onusino.

As mulheres estão ainda hoje exlcuídas de algumas responsabilidades em África, apesar de aalgumas exceções, das quais o Ruanda e a Libéria, indica-se.

-0- PANA SEI/TBM/MAR/DD 30janeiro2011

30 Janeiro 2011 14:26:41


xhtml CSS