ONU exige fim de violações de direitos humanos na Líbia

Tripoli, Líbia (PANA) - O representante especial do Secretário-Geral (SG) da Organização das Nações Unidas (ONU) para a Líbia, Martin Kobler, exigiu o fim das graves violações dos direitos humanos que anularam tantas vidas neste país da África do Norte.

"Aproveito hoje esta oportunidade para lançar um apelo a todas as partes em conflito na Líbia para respeitarem os direitos humanos", declarou quinta-feira Kobler durante o Dia Mundial dos Direitos Humanos.

Afirmou que o Acordo político na Líbia prevê disposições estritas em matéria de direitos humanos e, como tal, constitui uma boa base para se começar a reconstrução de instituições estatais unificadas, baseadas no respeito pelo Estado de direito e pelos direitos humanos.

No comunicado que marca o dia, o diretor da divisão dos direitos humanos, justiça e transição e do Estado de direito junto da Missão de Apoio para a Líbia (UNSMIL, sigla em inglês), Claudio Cordone, declarou que a sua entidade "continua a levar a cabo inquéritos sobre a situação dos direitos humanos no país e intervém no limite do possível em casos individuais".

"Hoje, assistimos à corajosa iniciativa de Misrata e de Tawergha (a cerca de 40 quilómetros ao sul de Misrata) para discutirem sobre modalidades de aplicação do direito de regresso dos Taverghans (habitantes de Tawergha) às suas casas, um diálogo que devia servir de exemplo a os demais na Líbia", regozijou-se Cordone.

Segundo a UNSMIl, as violações dos direitos humanos internacionais e do direito humanitário, dos quais ataques cegos, raptos, atos de tortura, entre outras formas de maus tratos, continuam a ser cometidas por todas as partes em conflito líbio.

-0- PANA AR/ASA/TBM/SOC/MAR/DD 11dez2015

11 Dezembro 2015 17:18:23


xhtml CSS