ONU e UA deveriam sancionar Sudão, defende jornal estatal ugandês

Kampala- Uganda (PANA) -- O Conselho de Segurança das Nações Unidas deveriam impôr um embargo imediato ao Sudão tal como o fez com a Côte d'Ivoire, advogou quarta-feira o diário governamental ugandês "New Vision".
A resolução que impõe um embargo imediato à venda de armas com destino à Côte d'Ivoire foi proposta pela França, cujas tropas de manutenção da paz foram atacadas por aviões da Força Aérea Ivoiriense, provocando a morte de nove soldados.
A União Africana exortou as Nações Unidas a imporem tais sanções após uma cimeira especial de chefes de Estado que analisou, na semana passada em Abuja (Nigéria), a crise ivoiriense, na sequência da deterioração da situação depois do bombardeamento de zonas sob controlo das Forças Novas (ex-rebeldes) por aviões do governo.
Num editorial intitulado "A Côte d'Ivoire OK, Agora Darfur", o diário insta a ONU e a UA a agirem com a mesma celeridade para a resolução do outro grande problema do continente, região sudanesa de Darfur.
"Depois de tudo, o sofrimento humano aumentou em Darfur, onde milhares de pessoas foram mortas e milhões de outras deslocadas", sublinhou o New Vision.

18 Novembro 2004 12:41:00


xhtml CSS