ONU e UA defendem mais medidas para proteção de mulheres na Somália

Túnis, Tunísia (PANA) - Os representantes especiais do Secretário-Geral da Organização das Nações Unidas (ONU) e do presidente da Comissão da União Africana (UA) , Nicolas Kay e Maman Sadako, respetivamente advogam mais medidas para a proteção das mulheres e das meninas na Somália.

Os dois diplomatas, que falavam terça-feira em Mogadíscio (capital da Somália) durante uma mesa redonda sobre a violência sexual, renovaram o compromisso das suas instituições respetivas de apoiar os esforços desdobrados na luta contra este mal no país.

O representante da UA insistiu nomeadamente na vontade e determinação da UA a acompanhar os esforços envidados em matéria de luta contra a exploração sexual e o mau trato, insistindo na necessidade de se pôr termo "à violação como forma de violência sexual em países em conflito".

Salientou a necessidade de impedir a existência de refúgios para autores de tais crimes abjetos contra as mulheres e meninas, a franja mais fracas na Somália.

I-0- PANA AD/IN/JSG/MAR/DD 04março2015

04 Março 2015 09:25:59


xhtml CSS