ONU condena atentado contra mesquita monumento histórico da capital líbia

Tripoli, Líbia (PANA) - O chefe da missão das Nações Unidas na Líbia, Tarek Mitri, condenou o atentado à bomba que visou quarta-feira na zona de Tajora, em Tripoli (capital), a mesquita "Murad Agah", causando importantes danos a este monumento histórico.

Numa declaração feita à imprensa durante uma visita à mesquita para constatar a dimensão  dos danos, Tarek Mitri afirmou que esta deslocação se destinou a exprimir o "respeito por esta grande mesquita que concretiza a riqueza do legado urbano do islão", denunciando este "atentado oposto aos valores islâmicos de tolerância".

"A Líbia está em construção e os Líbios são chamados a participar para a edificação do seu próprio país onde não deve ter lugar para a destruição", disse manifestando-se esperançoso de que "este ato deplorável seja o fim dos eventos que perturbam a segurança da Líbia e dos Líbios".

Murad Agah é o nome do primeiro Wali Otman a ter tomado o poder na Líbia no período entre 1551 e 1553 e designa um monumento religioso que faz parte dos vestígios mais importantes do legado deixado pela dinastia Otman.

Reagindo a este ato, o primeiro-ministro do Governo provisório, Ali Zeidan, exprimiu também a sua "condenação e indignação" por este atentado que qualificou de "terrorista", endereçando os seus sentimentos de profundo pesar ao Estado turco e às populações de Tajora.

Atos similares já destruíram monumentos históricos e mausoléus de grandes figuras religiosas em várias cidades líbias, das quais Misrata e Zentan, perpetrados por extremistas salafistas jihadistas.

-0- PANA AD/IN/TBM/MAR/IZ 28nov2013

28 Novembro 2013 19:38:21


xhtml CSS