ONU ameaça de sanções qualquer pessoa que impeça curso de processo de paz no Mali

Bamako, Mali (PANA) – Indivíduos ou entidades que impedirem o processo de paz no Mali serão sancionados, anunciou no fim de semana em Bamako o chefe do Grupo de Peritos das Nações Unidas sobre o Sistema de Sanções no Mali, Ruben de Koning.

Falando no termo de uma audiência que lhe concedeu quinta-feira última o primeiro-ministro maliano, Soumeylou Boubèye Maiga, Ruben de Koning indicou que estas sanções consistem no congelamento de bens dos prevaricadores e na interdição de viajarem para o estrangeiro.

"Então, não é um regime que sanciona todo o país, mas indivíduos", acrescentou o também encarregado das questões de defesa e coordenador do Grupo.

De Koning, primeiro-ministro dos Países Baixos, disse que este regime de sanções segue-se a um pedido explícito do Governo maliano junto do presidente do Comité do Conselho de Segurança das Nações Unidas.

Trata-se, reiterou, dum regime  de sanções específicas contra indivíduos ou entidades que impeçam o processo de paz no Mali.

O Grupo de Peritos Nações Unidas sobre o Sistema de Sanções no Mali foi criado  na sequência da adoção pelo Conselho de Segurança das Nações Unidas da Resolução 2374, refere-se em Bamako.

Durante a sua estadia no Mali, a primeira no âmbito da sua missão, os peritos onusinos reunir-se-ão com autoridades competentes e entidades mencionadas no acordo de paz e reconciliação no Mali, resultante do processo de Argel, assinado ente maio e junho de 2015, entre o Governo maliano, grupos armados do norte e a comunidade internacional, com vistas a alcançar uma paz definitiva no país.

-0- PANA GT/BEH/DIM/DD 20fev2018



20 Fevereiro 2018 11:40:03


xhtml CSS