ONU ajuda Congo a preservar ambiente marinho e costeiro

Brazzaville- Congo (PANA) -- A Organização das Nações Unidas (ONU) ajudará o Congo Brazzaville em matéria de preservação do ambiente marinho e costeiro, formação do pessoal marítimo e segurança marítima.
Estas declarações foram tecidas quinta-feira em Brazzaville pelo representante residente do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) no Congo, Lamine Manneh, durante uma audiência com o ministro congolês dos Transportes Marítimos e Marinha Mercante, Martin Parfait Aimé Coussoud Mavoungou.
"Estou contente por me encontrar-me consigo devido à importância estratégica do sector marítimo", disse Manneh, saudando as orientações estratégicas definidas pelo Congo, nomeadamente o salvamento no mar, a formação do pessoal, a luta contra a poluição marítima e a erosão costeira, bem como a segurança marítima.
Presidente em exercício do Memorando do Entendimento sobre o controlo dos navios pelo Estado do porto na região da África Ocidental e Central (Mou d'Abuja), Coussoud Mavoungou evocou a determinação do Congo a implementar diversos convênios marítimos da Organização Marítima Internacional (OMI), nomeadamente o das Nações Unidas sobre o direito do mar ratificado em Janeiro de 2008.
O apoio das Nações Unidas satisfará as necessidades estratégicas exprimidas pelo departamento dos Transportes Marítimos e Marinha Mercante tendo em conta o papel primordial desempenhado pelo sector marítimo na economia congolesa.
Cerca de 90 por cento do comércio externo do Congo efectua-se por via marítima, soube-se de fonte segura.
Ao largo das costas congolesas, realizam-se actividades de exploração do petróleo, responsáveis sozinhas por cerca de 90 por cento das receitas orçamentais do país, de acordo com a mesma fonte.
Membro da Organização Marítima Internacional (OMI), este país da África Central precisa do apoio das Nações Unidas à implementação das convenções marítimas internacionais.

05 Março 2009 18:46:00


xhtml CSS