ONU adverte autores de violações de direitos humanos na Côte d'Ivoire

Abidjan, Côte d'Ivoire (PANA) – A Operação das Nações Unidas na Côte d'Ivoire (ONUCI) advertiu quinta-feira os autores das « graves » violações dos direitos humanos e do direito internacional humanitário no país de que eles "serão individualmente responsabilizados por estes atos".

Segundo a ONUCI, num comunicado emitido em Abidjan, a situação dos direitos humanos deteriorou-se consideravelmente na sequência dos confrontos armados no oeste do país, em Yamoussoukoro (capital), e em vários bairros de Abidjan, a capital económica.

Em Abobo, confrontos de armas pesadas que opuseram as Forças de Defesa e Segurança, fiéis ao Presidente cessante, Laurent Gbagbo, ao « comando invisível », fazendo pelo menos 26 mortos e dezenas de feridos civis e provocando a deslocação de mais de 200 mil pessoas.

Recentes testemunhos recolhidos pela ONUCI indicam que, há vários dias, civis teriam sido impedidos por elementos do « comando invisível » de deixar livremente as zonas de confrontos.

Famílias inteiras, bloqueadas em instalações públicas, igrejas e paróquias, vivem com medo, privadas de água e de eletricidade.

A ONUCI disse ter observado uma nova subida da onda de violência caraterizada, por um lado, por ataques visados contra ela e o seu pessoal na sequência do apelo do líder dos Jovens Patriotas, Charles Blé Goudé, e, por outro lado, por confrontos de rua entre jovens armados adeptos do Presidente cessante, Laurent Gbagbo, e os do Presidente « eleito », Alassane Dramane Ouattara.

-0- PANA BAL/AAS/FK/IZ 03março2011

03 Março 2011 18:14:00




xhtml CSS