ONG internacionais chegam ao Mali para supervisionar eleições presidenciais

Bamako, Mali (PANA) – O presidente da ONG "Plan International" para a Democracia e Paz em África (PIDPA), Jean-Marie Ngondjibangante, e o da antena burkinabe da Associação Muamar Kadafi para a Paz e Unidade  Nacional (AMKPUN), Saidou Compaoré, estão em Bamako no  quadro das missões de supervisão das eleições presidenciais de 29 de julho corrente no Mali.

Em declarações quinta-feira à imprensa maliana, o presidente do PIDPA disse que a sua associação representa uma ONG (Organização não Governamental) que trabalha para a boa governação democrática.

“A observação das das eleições é a nossa principal prioridade", afirmou Ngondjibangangte, garantindo que o PIDPA enviará 53 observadores, a  partir desta sexta-feira, que cobrirão todo o território nacional maliano.

Além disso, disse, "vamos enviar observadores para o estrangeiro (para os Malianos da Diáspora),  nomeadamente para França, Camarões e Côte d’Ivoire, para supervisionar o processo eleitoral do Mali, que continua a ser um exemplo em África em matéria de eleições", afirmou o presidente do PIDPA que acrescentou que a paz passa também pelas eleições.

Por sua vez, o presidente da antena burkinabe da AMKPUN revelou que a sua missão se inscreve no quadro da sinergia de ações com as outras organizações da sociedade civil.

“Todas as sociedades civis devem estar em condições de  contribuir para que a estabilidade e a tranquilidade reinem em todo o continente africano", declarou Saidou Compaoré, assegurando que o seu movimento contribuirá para a tranquilidade, a democracia e a paz no Mali.

Ele apelou aos 24 candidatos para a moderação e sobretudo aceitar os resultados que serão declarados pelo Tribunal Constitucional. “Haverá apenas um único vencedor, o povo maliano. Não existem outras alternativas senão fazer tudo para que o Mali seja unido, uno e indivisível", disse Saidou Compaoré.

Várias organizações internacionais como a OIF (Organização Internacional da Francofonia), a UE (União Europeia), a CEDEAO (Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental) e ONG nacionais e internacionais vão enviar observadores a todo o território nacional maliano para supervisionar as eleições presidenciais de 29 de julho corrente.

-0- PANA GT/TBM/FK/IZ 27julho2018

27 Julho 2018 14:31:34


xhtml CSS