ONG e oposição sul-africana pedem extradição de Grace Mugabe

Cidade do Cabo, África do Sul (PANA) - A organização Afriforum e o partido da Aliança Democrática (DA), oposição oficial sul-africana, exigiram a extradição e julgamento da ex-Primeira Dama do Zimbabwe, Grace Mugabe, após a anulação pelo Tribunal Superior de Gauteng-Sul da imunidade diplomática concedida pelo Governo.

A antiga chefe da diplomacia sul-africana, Maite Nkoana-Mashabane, suscitou indignação geral quando autorizou que Grace Mugabe deixasse o solo sul-africano depois de ser acusada de agredir a modelo Gabrielle Engels, num hotel de luxo de Sandton, em agosto de 2017.

A vítima sofreu cortes e contusões na testa após ser agredida com ficha elétrica.

O tribunal ordenou agora que Nkoana-Mashabane pague as custas relacionadas com o pedido apresentado pela DA.

"Na sequência desta decisão, deve ser emitido um mandado de captura contra Grace Mugabe pela agressão, e esperamos que o Governo sul-africano trabalhe com todas as partes interessadas para garantir que  a senhora Mugabe volte à África do Sul e responda à Justiça pelos seus atos", declarou James Selfe, deputado da DA.

Para o advogado Willie Spies, que compareceu no tribunal em nome da Afriforum, nada impede que a Procuradoria Geral da República (PGR) extradite Grace Mugabe.

"Este é um caso claro e nítido. A PGR pode agora iniciar o procedimento para extraditar a senhora Mugabe. As acusações já foram estabelecidas, há um processo, há testemunhas", afirmou o deputado.

-0- PANA CU/MA/NFB/BEH/DIM/IZ 01agosto2018


01 Agosto 2018 14:24:07


xhtml CSS