ONG deploram fraca presença de mulheres nas listas eleitorais na Mauritânia

Nouakchott, Mauritânia (PANA) - Cerca de 10 ONG mauritanas que agrupam iniciativas femininas deploraram, numa declaração divulgada quinta-feira, a fraca presença de mulheres cabeças de lista às eleições municipais de 23 de novembro e 7 de dezembro de 2013, na Mauritânia.

"Lamentamos constatar que nas vossas listas para as eleições municipais, as mulheres cabeças de lista apenas representam quatro porcento das candidaturas", lê-se na declaração, que "reitera com insistência a exigência de conceder às mulheres mais lugares para as candidaturas às eleições legislativas".

A mensagem das ONG femininas dirige-se às autoridades mauritanas e aos 48 partidos políticos engajados nas eleições legislativas e municipais.

Uma lei adotada em 2006 concede ao género 20 porcento das listas às eleições legislativas e municipais, sem instaurar obstáculo em relação à representatividade a nível das cabeças de lista.

As próximas eleições legislativas e municipais na Mauritânia estão boicotadas pela Coordenação da Oposição Democrática (COD), um coletivo de 10 partidos do movimento islamita moderado.

-0- PANA SAS/JSG/IBA/MAR/TON 24out201

24 octobre 2013 19:19:15




xhtml CSS