ONG criam rede para segurança alimentar e nutricional em Cabo Verde

Praia, Cabo Verde (PANA) – A Plataforma das Organizações não Governamentais (ONG) de Cabo Verde anunciou terça-feira estar apostada na criação de uma rede da sociedade civil para a segurança alimentar e nutricional que servirá de espaço de articulação e diálogo com o Governo nesta matéria.

Com este propósito, a Plataforma promove, na capital cabo-verdiana, Praia, e em parceria com a FAO (Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura), um seminário sobre a segurança alimentar para representantes das associações de todas as ilhas e outras organizações da sociedade civil.

O objetivo deste encontro de dois dias é capacitar os participantes para que possam ter uma intervenção mais ativa e permanente, no debate nacional sobre a temática.

A Plataforma das ONG de Cabo Verde é membro da Rede de Segurança Alimentar da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (REDSAN- CPLP), criada no âmbito da campanha da luta contra a fome que ainda afeta 10 porcento dos cerca de 280 milhões de habitantes dos oito Estados-membros.

É nessa qualidade que a Plataforma tem vindo a assumir o papel de dinamizadora desta iniciativa tendo em vista o estabelecimento de canais que permitam o diálogo sobre esta temática.

Segundo o secretário executivo da Plataforma, Mário Moniz, esta filiação na REDSAN-CPLP tem sido um grande desafio e uma oportunidade de aprendizagem, com repercussões positivas na promoção da participação da sociedade civil cabo-verdiana no processo de diálogo e decisão politica a nível nacional sobre a Segurança Alimentar e Nutricional.

“Desta forma, ela terá de investir na sua autocapacitação, bem como na capacitação das Organizações da Sociedade Civil (OSC) em geral”, precisou.

A Plataforma considera que, com a recente criação do Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional, onde a sociedade civil tem assento como conselheira”, torna-se  indispensável que a mesma esteja fortalecida para que possa ter uma participação qualificada neste domínio.

Daí a necessidade da criação de um espaço de articulação, o que leva a Plataforma acreditar que este seminário de dois dias venha a culminar com a criação dessa rede.

A instituição espera ainda que o seminário seja o ponto de partida para o lançamento da iniciativa visando a criação de uma “Plataforma Camponesa de Cabo Verde”, ainda em 2014, proclamado pela ONU como o Ano Internacional da Agricultura Familiar.

A Plataforma das Organizações não Governamentais de Cabo Verde foi criada a 6 de julho de 1996, por ocasião da realização da Assembleia Geral constituinte que reuniu 32 das 40 ONG então existentes.

A Plataforma conta neste momento com um universo de 273 associados em todas as ilhas do arquipélago.

-0- PANA CS/IZ 16abril2014

16 Abril 2014 20:00:28




xhtml CSS