ONG assiste 130 mulheres vítimas de violências conjugais na Mauritânia

Nouakchott, Mauritânia (PANA) – Uma Organização Não Governamental (ONG) mauritana, designada Centro de Acolhimento e Escuta das Vítimas de Violências Conjugais ( Rihab),   assistiu jurídica e judicialmente 130 mulheres vítimas de violências conjugais durante o ano  2010 na Mauritânia, indicou a presidente desta organização, Torou Mohamed Moctar Ahmed Jiddou.

Numa entrevista terça-feira à PANA, Jiddou indicou que, durante o mesmo período, a sua instituição que dispõe de várias antenas em Nouakchott ajudou igualmente várias crianças provenientes de casais em conflito enquanto se aguarda por uma solução do litígio.

Para o balanço total do ano 2010,  o Rihab registou 520 casos de litígios familiares, dos quais 300 definitivamente resolvidos de forma concertada  ao passo que os mais graves foram reenviados ao Ministério da Condição Feminina,àa Polícia e à Justiça.

As violências conjugais continuam a ser um caso preocupante na Mauritânia apesar da adoção dum novo estatuto pessoal que atribui mais direitos às mulheres nestes últimos anos, indica-se.

-0- PANA SAS/TBM/FK/DD 08fev2011

08 Fevereiro 2011 20:30:01




xhtml CSS