ONG "Observatório para Nova África" pede reconciliação de Ivoirienses

Cotonou, Benin (PANA) – A Organização não Governamental "Observatório para uma Nova África (ONA)", sediada na capital económica beninense, Cotonou, convidou as novas autoridades ivoirienses a trabalhar rapidamente para a reconciliação do povo da Côte d’Ivoire, após a detenção segunda-feira à tarde do Presidente cessante, Laurent Gbagbo, pelas forças fiéis ao Presidente eleito, Alassane Dramane Ouattara.

Num comunicado divulgado terça-feira, a ONG saúda « o corajoso povo ivoiriense pelo enorme sacrifício consentido para lá chegar», e lança « um vibrante apelo » às novas autoridades ivoirienses para que « a prioridade seja dada às vias e meios para corrigir as falhas" e que o país se reconcilie com todos os seus filhos "sem nenhuma discriminação".

A ONA exprimiu a esperança de que "o pior já passou" e que os esforços devem estar concentrados na reconciliação e na reconstrução da Côte d’Ivoire.

A ONU considerou, dirigindo-se à comunidade internacional, que, para esta ampla obra, o povo ivoiriense e os seus novos dirigentes necessitaram do apoio de todos.

Segunda-feira à tarde, o antigo Presidente ivoiriense, Laurent Gbagbo, foi detido na sua residência de Cocody pelas Forças Republicanas e conduzido para o Hotel do Golf, quartel-general de Alassane Ouattara, chefe de Estado reconhecido pela comunidade internacional.

Esta detenção deve por termo à crise pós-eleitoral ivoiriense que, segundo a Organização das Nações Unidas (ONU), já fez mais de 400 mortos.

-0- PANA IT/JSG/MAR/IZ 12abril2011

12 april 2011 12:24:10




xhtml CSS