OMS deplora falta de medicamentos para tratamento de sida na Líbia

Tripoli, Líbia (PANA) – Há falta de medicamentos para o tratamento das pessoas portadoras do VIH/Sida em todas as províncias na Líbia, anunciou a Organização Mundial da Saúde (OMS) num relatório retomado esta sexta-feira por vários jornais líbios.

O relatório sublinha a falta de medicamentos em todas as partes do país, provocando um défice que causou a morte dum grande número de pessoas afetadas por esta doença.

A situação sanitária em 2016 na Líbia deteriorou-se, lê-se no documento pormenorizado da OMS publicado pela Missão de Apoio das Nações Unidas na Líbia (MANUL) na sua página Facebook.

O número de portadores do VIH/Sida registados na Líbia elevou-se para seis mil 330 pessoas infetadas, deu a conhecer a agência especializada das Nações Unidas, frisando que estes dados podem ser inferiores tendo em conta o risco de aumento de casos desde 2005.

Exposto ao caos de segurança desde a destituição, em agosto de 2011, do então regime de Muamar Kadafi, após 42 anos de poder absoluto, a que se junta a falta de estruturas do Estado dignas deste nome, a Líbia está confrontada com uma deterioração do seu sistema sanitário  com, nomeadamente a destruição das infraestruturas sanitárias devido a confrontos armados e à falta de fármacos e de equipamentos sanitários.

-0- PANA BY/JSG/FK/DD 30dez2016

30 Dezembro 2016 14:12:21


xhtml CSS