OCI lança programa informático para países menos avançados

Dakar- Senegal (PANA) --A Organização da Conferência Islâmica (OCI) vai lançar um vasto programa de 500 mil computadores a favor dos países menos avançados para os apoiar a reduzir o seu atraso tecnológico, anunciou sexta-feira em Dakar o secretário executivo do Fundo de Solidariedade Digital (FSN), Alain Clerc.
Falando durante uma conferência de imprensa à margem dos trabalhos da XI Cimeira da OCI, Clerc precisou que este programa cuja duração é de três anos, será executado pelo Secretariado Geral da OCI e do FSN.
"É muito importante que a OCI reduza o seu próprio fosso digital.
Também é importante que os países que necessitam de projectos envidem esforços que demosntrem a sua vontade de reduzir a fractura digital", declarou.
O secretário executivo do FSN denunciou a negação do direito de expressão no mundo por causa do não respeito dos compromissos assumidos pelos países desenvolvidos.
Clerc manifestou igualmente a esperança de que uma convenção internacional sobre os fundos de solidariedade digital será adoptado até Novembro próximo pela Assembleia Geral das Nações Unidas a fim de permitir aos países e às organizações e empresas poderem dar as suas contribuições.
Segundo Clerc, as contribuições a favor do FSN continuam fracas, estimando entre 100 mil e 200 mil dólares americanos o montante total.
O FSN é uma iniciativa africana lançada em 2003 pelo Presidente senegalês, Abdoulaye Wade, durante a Cimeira Mundial sobre a sociedade da informação em Genebra, a capital da Suíça, e validada em Tunis (Tunísia) dois anos mais tarde.
Várias acções do FSN estão já em curso no domínio da boa governação, da telemedicina e da teleducação na Indonésia, no Burundi e no Burkina Faso.

14 Março 2008 22:56:00


xhtml CSS