OCHA receia crise humanitária por causa de instabilidade política na Côte d'Ivoire

Dakar, Senegal (PANA) – A Delegação Regional do Gabinete de Coordenação dos Assuntos Humanitários das Nações Unidas (OCHA) receia que a instabilidade política na Côte d'Ivoire poderá causar uma crise humanitária ligada às deslocações de populações no interior do país e nos Estados fronteiriços, indica o seu último boletim informativo.

Segundo o boletim humanitário da África Ocidental e Central de dezembro último e janeiro corrente divulgado no fim-de-semana passado pela agência da ONU, até 30 de dezembro de 2010 o OCHA registou na Côte d’Ivoire dois mil 736 deslocados internos, principalmente nas cidades de Duékoué e de Danane (oeste), e 16 mil 458 Ivoirienses na Libéria, 218 na Guiné, 30 no Mali e 13 no Gana.

A situação política deteriorou-se na Côte d'Ivoire depois do anúncio das vitórias do opositor Alassane Dramane Ouattara na segunda volta das eleições presidenciais de 28 de Novembro último pela Comissão Eleitoral Independente (CEI) e do chefe de Estado cessante, Laurent Gbagbo, pelo Conselho Constitucional.

Apesar do reconhecimento da vitória de Alassane Ouattara pela maioria das organizações internacionais e Governos, Laurent Gbagbo recusa-se a deixar o poder, mergulhando o país numa instabilidade político-militar.
-0- PANA COU/TBM/SOC/FK/TON 9Jan2011

09 Janeiro 2011 12:31:22




xhtml CSS