Novo jornal privado lançado em Cabo Verde

Praia- Cabo Verde (PANA) -- O semanário "A Nação" começou a circular esta quinta-feira em Cabo Verde, elevando para três o número de jornais privados de âmbito nacional publicados no arquipélago, constatou a PANA.
A Nação, pertencente à empresa Alfa Comunicações, é o primeiro jornal em Cabo Verde a incluir algumas páginas em inglês, dedicadas essencialmente aos turistas que visitam o arquipélago e aos leitores na diáspora cabo-verdiana no estrangeiro que não dominam o português.
O director do semanário, Alexandre Semedo, que exercia o mesmo cargo no extinto jornal estatal "Horizonte", disse que A Nação pretende trazer ao centro do jornalismo todos os extractos da sociedade cabo- verdiana, com realce para a classe média e média-baixa, abordando a situação social, política, económica e cultural.
"É um periódico totalmente independente, generalista, que cultiva a ética, investiga, pensa, reflecte e apresenta o país real e profundo" constituído pelo arquipélago e pelas diásporas cabo-verdianas, disse o director do jornal que sai às quintas-feiras.
O semanário, com redacção na Praia e colaboradores em vários concelhos do país, vai igualmente promover a cidadania activa, o respeito pelos direitos humanos, cultivando os valores da democracia, justiça, pluralismo, igualdade e equidade do género.
O jornal, impresso em Portugal, tem um formato tablóide, com 48 páginas, sendo uma grande parte a cores.
Com uma tiragem de cinco mil exemplares, ele será vendo a 100 escudos (cerca de 0,99 euros).
A Nação vem juntar-se aos semanários privados "A Semana" e "Expresso das Ilhas", ambos publicados na Praia.
A imprensa escrita cabo-verdiana, que carece ainda dum diário, conta ainda com o mensário de cariz cultural "Artiletra" e o trimestral "Terra Nova", propriedade dos padres Capuchinhos.
Entretanto, um novo semanário generalista denominado "Jornal de Cabo Verde", propriedade do grupo Media Plus, deverá ser lançado na segunda quinzena de Setembro.

06 Setembro 2007 13:09:00




xhtml CSS