Novo código eleitoral "controverso" adotado no Burkina Faso

Ouagadougou, Burkina Faso (PANA) - A Assembleia Nacional do Burkina Faso votou, segunda-feira, um novo código eleitoral "controverso" para facilitar o voto dos Burkinabes do estrangeiro em 2020, constatou no local a PANA.

O novo código "controverso" foi votado durante uma sessão extraordinária, marcada pelo abandono de deputados da oposição.

Os 83 deputados da maioria e seus aliados votaram por unanimidade a lei relativa ao código eleitoral.

Segundo esta nova lei eleitoral, os documentos exigidos para se inscrever na lista eleitoral e  votar são doravante, para os Burkinabes do interior e do exterior, o bilhete nacional de identidade burkinabe (CNIB) e o passaporte ordinário.

Porém, a oposição política exige o uso dum cartão consular para a inscrição dos Burkinabes do estrangeiro, enquanto a maioria duvida da "viabilidade" deste documento.

Além disto, a nova legislação mantém os recintos das embaixadas e dos consulados burkinabes como únicos locais de inscrição das assembleias de voto, enquanto a oposição propôs o alargamento das assembleias de voto a outros locais de acordo com o país anfitrião.

Assim sendo, a oposição prometeu trabalhar no sentido de chumbar a aplicação desta nova lei, sublinhando que o regime no poder "usou da força para este fim".

-0- PANA NDT/BEH/MAR/DD 31julho2018

31 Julho 2018 09:45:15


xhtml CSS