Nove casos de lepra registados em 2015 em Cabo Verde

Praia, Cabo Verde (PANA) – Nove casos de lepras, maioritariamente em adolescentes, cujos familiares possuem histórico da doença, foram registados em 2015 em Cabo Verde, apurou a PANA, domingo, de fonte segura.

No entanto, um infeciologista e responsável pelo Programa Nacional de Luta contra a Tuberculose e a Lepra (PNLTL), Jorge Noé, declarou à agência cabo-verdiana de notícias (Inforpress), que a doença em Cabo Verde já não constitui um problema de saúde pública há mais de duas décadas, altura em que foi erradicada do país.

“Há mais de 20 anos que eliminamos essa doença, do ponto de vista de saúde pública, tendo sido registados em cada ano cerca de 10 novos casos”, afirmou o médico no âmbito do Dia Mundial dos Leprosos, assinalado em cada último domingo do mês de janeiro.

Há duas décadas, a lepra tinha uma prevalência “muito elevada” em Cabo Verde, chegando a atingir os mil e 200 casos por ano, revelou Jorge Noé afirmando que, dos nove casos registados em 2015, a maioria (sete) aconteceu no concelho da Praia, sendo um em Boa vista e outro em Santo Antão.

A doença, quando diagnosticada a tempo, é “perfeitamente tratável”, pois, conforme recordou o responsável, desde os anos 80, o tratamento para a cura do chamado “mal de Hansen” é feito com base em antibióticos.

A origem da lepra confunde-se com a história da humanidade. Das doenças conhecidas, é uma das mais antigas e mais terríveis, de acordo como especialistas.

De acordo com os últimos dados da Organização Mundial da Saúde, cerca de 220 mil pessoas contraem a lepra em cada ano no mundo.

-0- PANA CS/DD 01fev2016




01 Fevereiro 2016 20:15:29


xhtml CSS