Nova sociedade dos direitos do autor nos Camarões

Yaoundé- Camarões (PANA) -- Os Camarões dotou-se de uma nova estrutura de direitos do autor, a Sociedade civil de literatura e artes dramáticas (SOCILADRA), que elegeu Hubert Mono Ndzana na sua chefia no final do seu primeiro conselho de administração.
A SOCILADRA nasceu das cinzas da sociedade civil nacional do direito de autor (SOCINADA), dissolvida em Junho último, para ceder o seu lugar à quatro estruturas encarregues da literatura e artes dramáticas, das artes plásticas e gráficas, da música, do audiovisual, da foto e do cinema.
A nova sociedade, a primeira das quatro a serem criadas, tratará dos direitos dos escritores, encenadores, comediantes e dançarinos camaroneses.
Hubert Mono Ndzana, universitário e ex-secretário geral-adjunto da Agrupação democrática do povo camaronês (RDPC, no poder), foi eleito por consenso.
A SOCINADA foi dissolvida por causa das múltiplas acusações de desvios de fundos e discriminação na redistribuição dos direitos de autores.
Os criadores camaroneses denunciavam nomeadamente o facto de a SOCINADA ter colectado todos os direitos de autores, mas que os redistribuia só aos músicos.

09 Dezembro 2002 19:08:00


xhtml CSS