Nova fábrica duplica produção de medicamentos em Cabo Verde

Praia- Cabo Verde (PANA) -- A empresa farmacéutica INPHARMA, em Cabo Verde, vai duplicar a sua produção de medicamentos para atingir até 2005 um volume de negócios, no país, de cinco milhões de euros anuais contra os 2,8 milhões de euros previstos para este ano, apurou a PANA de fonte autorizada na cidade da Praia.
Para realizar este desiderato foi celebrada uma parceria empresarial com Portugal para a construção de uma nova fábrica de medicamentos, na cidade da Praia, que implicará um investimento de 3,5 milhões de euros.
As obras para a construção da nova unidade dos Laboratórios INPHARMA tiveram início quinta-feira, numa cerimónia presidida pelo primeiro-ministro cabo-verdiano, José Maria Neves, na presênça do ministro português da Saúde, Luis Filipe Pereira, que efectuou uma visita oficial de dois dias a Cabo Verde.
Os Laboratórios INPHARMA, uma empresa de capitais cabo-verdianos e da Labesfal de Portugal (45 por cento), estima que com a entrada em funcionamento da nova unidade fabril as suas exportações para Angola, Moçambique e para a Comunidade Económica dos Países da África Ocidental (CEDEAO) permitirá alcançar uma facturação anual de 1,5 milhões de euros.
A INPHARMA conseguiu em 2002 um volume de negócios em Angola e Moçambique de cerca de 91 mil euros, prevendo-se para o corrente ano um montante de vendas a rondar os 136 mil euros.
Em 2002, a facturação da empresa, que emprega 45 trabalhadores, atingiu 270 mil contos cabo-verdianos (perto de 2,5 milhões de euros).
Em Cabo Verde, a INFARMA produz actualmente fórmulas sólidas (cápsulas e comprimidos) e líquidas (xaropes, pomadas e cremes), num total de 41 medicamentos genéricos, 13 com nome comercial e 11 sob licença de laboratórios portugueses.

12 Outubro 2003 17:19:00


xhtml CSS