Nigerinos na expetativa após detenção de vários membros da Junta

Niamey- Níger (PANA) -- As recentes medidas tomadas pelo líder da Junta militar no poder em Niamey, general Djibo Salou, contra alguns membros do seu Conselho Supremo para a Restauração da Democracia (CSRD) mergulhou a opinião pública nigerina na expetativa, constatou a PANA no local.
Segundo Zakari Hamadou, ator da sociedade civil, os Nigerinos na sua esmagadora maioria não compreendem o que está a acontecer e querem ser informados sobre os verdadeiros motivos destas medidas.
"Tudo deixa acreditar que o líder da Junta já não se entende com alguns dos seus irmãos de armas.
Se for o caso, os Nigerinos têm o direito de saber o que os opôs e as causas e as consequências das medidas tomadas contra estes últimos", indicou.
Para Hambali Sadou, professor e ator político, a situação merece ser esclarecida, para tranquilizar os nigerinos que se se interrogam com muita preocupação sobre o futuro do seu país.
"O poder tem o dever de comunicar para informar os Nigerinos e a opinião pública nacional e internacional sobre a forma de pôr termo às especulações de todas as espécies", afirmou.
Desde a assinatura, domingo último, dum decreto presidencial que fixou a composição do CSRD marcada pela supressão do posto do secretário permanente deste órgão, rumores dão conta duma crise no seio da Junta Militar no poder em Niamey.
Estes rumores confirmaram-se, na sequência da detenção, revelada por várias fontes, do vice-presidente do CSRD, ex-secretário permanente do Conselho, o coronel Aboulaye Badié; do responsável da Guarda Nacional, o tenente-coronel Abdou Sidikou Issa; bem como do ministro do Equipamento, coronel Diallo Amadou.
Estes oficiais superiores, outrora membros do CSRD seriam suspeitos de preparar uma conspiração contra o regime instalado.
Atualmente, nenhuma fonte oficial veio esclarecer os Nigerinos sobre as causas e as consequências destas medidas.

17 Outubro 2010 15:25:00


xhtml CSS