Nigéria retira suas tropas da Missão das Nações Unidas no Mali

Lagos, Nigéria (PANA) – O Presidente da Nigéria, Goodluck Jonathan, ordenou a retirada das tropas nigerianas da Missão Multidimensional Integrada de Estabilização das Nações Unidas no Mali (MINUSMA), dois dias depois da sua passagem de força internacional africana para uma missão onusina, soube a PANA quarta-feira de fonte militares.

Segundo as mesmas fontes em Lagos, capital económica da Nigéria, esta decisão é em protesto ao tratamento reservado à Nigéria na nomeação pela ONU do comando da MINUSMA.

O major-general Jean Bosco Kazura, do Rwanda, foi nomeado comandante da Missão pelo Secretário-Geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, embora este país não possua tropas no Mali.

Pelo contrário, a Nigéria desdobrou um batalhão (900 elementos) no seio da força internacional africana de apoio ao Mali que foi transformada numa missão de manutenção da paz, desde 1 de julho, para além dos helicópteros e caças de combate afetados às operações no terreno.

O porta-voz das Forças Armadas nigerianas, brigadeiro-general Chris Olukolade, não desmentiu nem confirmou a ordem de retirada das tropas, limitando-se a afirmar que 'vamos cumprir todos os procedimentos diplomáticos e outros se e quando nos retirarmos'', indicou.

No entanto, um das fontes contactadas pela PANA indica que o país foi ''negligenciado'' na nomeação do comando apesar do seu papel nos esforços para estabilizar a situação no Mali.

''O Presidente não tem outra escolha que retirar as suas tropas. As modalidades da retirada estão em estudo. Todavia, posso afirmar que o essencial das nossas tropas vai deixar o Mali no decorrer da próxima semana'', indica a fonte.

-0- PANA MON/SEG/ASA/AAS/SOC/CJB/IZ 18julho2013

18 Julho 2013 11:08:02




xhtml CSS