Nigéria gasta cerca de $ 7 milhões na importação de carbonato de cálcio

Lagos, Nigéria (PANA) – A Nigéria gasta mais de um bilião de nairas (cerca de sete milhões de dólares americanos) por ano na importação de Carbonato de Cálcio Precipitado (PCC), existente atualmente em quantidade comercial em certas minas do país, segundo o diretor-geral do Conselho de Pesquisa e Desenvolvimento sobre  Matérias-Primas (RMRDC), Azikiwe Onwualu.

Onwalu, citado pelo jornal privado "Guardian", indica que cerca de 11 Estados nigerianos possuem  jazigos de calcário em quantidades comerciais.

«A importância do PCC não pode ser  exagerada. Por exemplo, na pintura, as partículas do PCC melhoram a sua qualidade e reduzem os níveis de dióxido de titânio. O produto é utilizado no fabrico de pinturas e revestimentos, plásticos, filmes e borracha, e também no setor da saúde onde o PCC é um neutralizador de ácido e permite a formulação duma dosagem elevada para suplementos de cálcio e multivitaminas», explicou.

Segundo ele, devido às aplicações diversas do PCC, a procura global deste recurso deveria progredir 4 porcento por ano, ou seja de cerca de 13 toneladas métricas em 2007 para cerca de 16 toneladas métricas até 2012.

-0- PANA SB/VAO/NFB/JSG/DIM/DD 17novembro2011

17 novembre 2011 18:56:55


xhtml CSS