Nigéria enumera obstáculos à penetração da internet no país

Lagos, Nigéria (PANA) – A ministra nigeriana das Tecnologias da Comunicação, Omobola Johnson, citou esta quarta-feira em Abuja o custo elevado do acesso e a multiplicidade das regulamentações como os principais obstáculos à utilização da internet e à instalação das suas infraestruturas no país.

"Segundo o relatório sobre o índice de acessibilidade de A4AI, 84 porcento dos nigerianos vivem com menos de dois dólares americanos por dia e o Banco Mundial sublinha que 63 porcento vivem diariamente como menos de 1,25 dólar americano", disse.

"Um utente de serviço móvel de banda larga pré-paga que sobrevive com dois dólares americanos por dia e deseja utilizar 1Go de dados por mês deverá consagrar a este serviço 22 porcento das suas receitas mensais", declarou a ministra nigeriana das Tecnologias da Comunicação, citada pela imprensa local.

« O que faz muito mais do que o a meta de cinco porcento da Comissão da Banda Larga das Nações Unidas. Assim, devemos aumentar o rendimento mensal médio ou reduzir radicalmente o custo de acesso médio para os nigerianos alcançarem este objetivo. Acho que a resposta é que devemos fazer os dois para atingir os nossos objetivos económicos, sociais e políticos », sublinhou Omobola Johnson.

A Nigéria foi um dos primeiros países africanos a juntar-se à Aliança para Internet Acessível (A4AI) quando ela foi criada.

-0- PANA SB/SEG/FJG/AAS/IBA/FK/TON  12março2014

12 Março 2014 16:30:07


xhtml CSS