Níger determinado a enfrentar insegurança alimentar

Niamey, Níger (PANA) – O Governo nigerino disponibilizar cerca de 75 mil toneladas de víveres para vender a preço módico às popuklações vítimas da insegurança alimentar, declarou quinta-feira o coordenador da Célula de Crise Alimentar (CCA), Yabilan Mamane.

Num briefing com a imprensa, no termo de um encontro com parceiros nigerinos sobre a segurança alimentar, Yabilan indicou que, das 57 mil toneladas perspetivadas, 32 mil já estão disponíveis no Níger e que elas devem começar a ser vendidas a partir deste mês de maio em curso.

«Há um défice de 43 mil toneladas a mobilizar pelo governo com o apoio de todos parceiros a fim de permitir cobrir esta operação até a setembro próximo", esclareceu o coordenador da CCA.

Disse que o Presidente da República, Mahamadou Issoufou, deu diretivas para o sucesso de ações a levar a cabo a fim de ajudar as populações nigerinas durante o período de junção de culturas.

Durante este encontro presidida pelo chefe de Estado nigerino pessoalmente, foi planificada igualmente a distribuição gratuita de 52 toneladas às populações mais vulneráveis, anunciou  Yabilan Maman.

Por outro lado, uma outra operação planificada tem a ver com a assistência às cantinas escolares para manter abertas escolas nas zonas alvos e permitir a alunos continuarem a estudar até às provas.

«Para o efeito, mil 916 toneladas de víveres e diversos kits foram posicionados essencialmente nas regiões de Maradi, Zinder, Tahoua et Agadez (leste e nordeste de Niamey)», recordou o coordenador da CCA.

No tocante ao plano de luta contra a desnutrição, foram programados 47 biliões de francos CFA a fim de prevenir e tratar crianças, mulheres grávidas e lactantes e deste montante, já foram mobilizados 17 biliões de francos CFA, explicou o coordenador da CCA.

Este ano, a taxa de desnutrição aguda é de 10 porcento, acrescentou.

Relativamente a questões de apoios em termos de alimentos para gados, foi decidido o aumento da quantidade de diferentes produtos de 35 mil toneladas para 85 mil, indicou.

Quanto às sementes de emergência, sobretudo para populações vulneráveis, há uma previsão de 15 mil e 800 toneladas, de acordo com o responsável.

-0- PANA SA/IS/IBA/DD 05maio2017

05 Maio 2017 11:31:40


xhtml CSS