Negociações de paz inter-sudanesas suspensas em Abuja

Abuja- Nigéria (PANA) -- As negociações de paz inter-sudanesas em curso em Abuja foram suspensas nesta sexta-feira até terça- feira, pelas duas partes, para permitir um encontro com o presidente da União Africana (UA), o chefe de Estado nigeriano Olusegun Obasanjo.
A suspensão segue-se ao endurecimento de posições das duas partes na questão relativa à segurança, o segundo ponto da agenda destas negociações iniciadas há 19 dias na capital nigeriana.
"Estamos a encontrar dificuldades", disse o porta-voz da UA, Assane Ba, depois da sessão, acrescentando que "concordamos em certos pontos" e as consultas informais vão continuar durante a pausa até ao encontro com o Presidente Obasanjo.
"Obasanjo é ao mesmo tempo anfitrião e presidente da UA.
Vamos contactar-lhe para lhe apresentar o balanço da situação e recolher os seus conselhos para iniciar a próxima etapa", disse Ba à imprensa.
O porta-voz rebelde, Ahmed Togodt confirmou as dificuldades dizendo que "há um grande problema entre os movimentos rebeldes e o governo".
A PANA apurou que as partes estão ainda longe de consenso nas questões mais importantes relativas à segurança de mais de um milhão de pessoas deslocadas devido ao conflito em Darfur, assim como ao desarmamento das forças rebeldes e das milícias árabes Djandjawid.
Os Djandjawid são acusados de atrocidades e abusos em Darfur contra cerca de 50 mil pessoas em 18 meses de conflito.
Os rebeldes do Movimento para a Libertação do Sudão (MLS) e do Movimento para a Igualdade e Justiça (MEJ) opõem-se a cada plano de desarmamento, enquanto se espera um acordo de paz global.
O endurecimento de posições levou a um consenso pela suspensão do encontro, para permitir às partes regressarem e concertarem com os seus membros.
O protocolo de acordo relativo à ajuda humanitária assinado antes, foi suspenso, para resolver a questão da segurança.

10 Setembro 2004 20:37:00




xhtml CSS