Nações Unidas preocupadas com uso de armas pesadas contra civis na Côte d'Ivoire

Abidjan, Côte d'Ivoire (PANA) – A Operação das Nações Unidas na Côte d'Ivoire (ONUCI) exprimiu esta terça-feira a sua « extrema preocupação » face « à utilização crescente de armas pesadas, das quais metralhadoras, lança-foguetes e morteiros, pelas Forças Especiais do Presidente cessante, Laurent Gbagbo, contra as populações civis em Abidjan ».

Num comunicado divulgado no mesmo dia, a missão onusina indica ter observado que « o campo de Laurent Gbagbo estava a preparar um helicóptero armado  de tipo MI 24 no terminal  do aeroporto de Abidjan, e utilizava lança-foguetes múltiplos BM 21 em Abidjan ».

A ONUCI declara acompanhar os movimentos destas armas pesadas que constituem uma grave ameaça às populações e adverte que ela não tolerará as tentativas de utilizar estas armas  e que ela tomará as medidas necessárias contra elas, em conformidade com o seu mandato.

Por outro lado, a ONUCI anuncia o reforço das suas patrulhas e das suas intervenções diretas em situações em que as populações estão em perigo iminente.

A missão onusina é objeto de vivas críticas dos apoiantes de Alassane Ouattara, vencedor do escrutínio de 28 de novembro último, pela sua suposta « passividade » face aos massacres das populações civis.

Segunda-feira, o seu Governo pediu à ONUCI a aplicação do capítulo 7 da Carta das Nações Unidas para garantir a proteção das populações civis.

Cerca de 440 pessoas, essencialmente civis, foram mortas desde o início da crise, segundo a ONU.

De acordo com os apoiantes de Ouattara, o balanço elevar-se-ia para 832 mortos.

-0- PANA BAL/JSG/FK/IZ 22março2011

22 Março 2011 13:33:17




xhtml CSS