Nações Unidas exigem reforço de igualdade entre homens e mulheres na agricultura

Kigali, Rwanda (PANA) - As agências das Nações Unidas vão pôr à disposição do Governo rwandês recursos financeiros e uma perícia técnica para lhe permitir fazer face aos desafios atuais em matéria de integração das questões de género nas políticas e programas agrícolas, indica uma nota oficial transmitida segunda-feira à PANA, em Kigali.

A ficha técnica entregue pela Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO) insiste no facto de que este novo diálogo visa em particular os senadores, os parlamentares e os altos responsáveis dos serviços governamentais.

O diálogo tem como tema "a agricultura rwandesa e o seu laço com a igualdade entre homens e mulheres, delcaração de Malabo e Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODD) para uma agricultura inteligente face à mudança climática".

É organizado num momemto em que os relatórios oficiais revelam que as mulheres na agricultura no Rwanda e na África Subsariana, em geral, não são tão produtivas como os homens devido a um acesso mais restrito às terras, aos mercados, às tecnologias agrícolas, aos adubos, ao crédito e à formação.

Segundo peritos, se as mulheres tivessem o mesmo acesso aos mesmos recursos produtivos que os homens, poderiam aumentar o seu rendimento agrícola de 20 a 30 porcento, permitindo assim alimentar 150 milhões de pessoas suplementares.

As mulheres na África Subsariana constituem a maioria da mão de obra agrícola no mundo, cerca de 70 porcento em 2016, segundo o relatório.

-0- PANA TWA/MA/FJG/IS/MAR/IZ 13nov2017

13 novembre 2017 18:59:20




xhtml CSS