Mulheres representam 31 porcento da Função Pública na Mauritânia

Nouakchott, Mauritânia (PANA) – Com nove mil 598 agentes, as mulheres representam 31 porcento do efetivo total (31 mil 617) dos trabalhadores da Função Pública na Mauritânia, segundo um estudo do Sistema das Nações Unidas (SNU), realizado em março de 2012 e contido num comunicado transmitido este domingo à PANA.

Esta cifra «que, à primeira vista, pode parecer significativa, esconde disparidades, ao mesmo tempo, no plano da repartição setorial e em termos de ocupação dos empregos superiores e de enquadradamento », revela o documento.

Assim, apenas 10 porcento das mulheres que trabalham na Função Pública estão empregadas na categoria A (a mais alta) contra 82 porcento da categoria C (subalternos encarregues das tarefas de execução).

Apesar desta realidade ainda fortemente desfavorável às mulheres na ocupação dos postos a nível da alta administração, a representação política do género registou uma evolução positiva na Mauritânia nos últimos 20 anos.

De zero porcento em 1992 e quatro porcento em 2003, o género dispõe agora de uma representação notável em várias instituições eleitas por sufrágio universal, precisa ainda o documento.

Uma lei orgânica adotada em 2006 introduziu uma quota mínima de 20 porcento em todas as listas legislativas e autárquicas. Este progresso traduziu-se na eleição de 27 mulheres em 151 parlamentares (18 porcento) em 2007. Nos conselhos municipais, 30 porcento dos assentos são ocupados pelas mulheres.

Por outro lado, as mulheres representam agora 15 a 20 porcento dos membros do Governo.

-0- PANA SAS/TBM/IBA/FK/IZ 26agosto2012

27 Agosto 2012 20:45:47


xhtml CSS