Mulheres pedem libertação de jornalistas gambianos

Banjul- Gâmbia (PANA) -- O Movimento de Defesa dos Direitos da Mulher na Gâmbia lançou um apelo ao Presidente Yahya Jammeh exigindo a libertação imediata de seis jornalistas gambianos dos quais Sarata Jabbi, a única mulher do grupo.
Num comunicado assinado pela sua directora-geral, Isatou Touray, o Movimento lembra que Sarata Jabbi se encontra em período de amamentação dum bebé de sete meses encarcerado juntamente com a mãe na prisão central de Mile Two.
Insiste na necessidade de o bebé de viver "num ambiente são" que a prisão oferece, e lembra ao Governo gambiano os seus compromissos de fazer respeitar os princípios fundamentais dos direitos humanos.
Os seis jornalistas foram acusados, quinta-feira, de sedição e difamação e condenados a dois anos de prisão e a pagar pesadas multas.
Eles foram detidos a 15 de Junho passado depois da publicação dum comunicado do Sindicato da Imprensa Gambiana que denuncia os comentários feitos na Televisão Nacional pelo Presidente Yahya Jammeh sobre o assassinato não elucidado do jornalista gambiano Deyda Hydara.

11 Agosto 2009 18:34:00




xhtml CSS