Mugabe acusa Ocidente de sabotar agricultura zimbabweana

Harare- Zimbabwe (PANA) -- O Presidente do Zimbabwe, Robert Mugabe, acusou os países ocidentais de enfraquecer os esforços do seu Governo no domínio agrícola ao conceder importantes subvenções aos seus agricultores e manter as sanções impostas ao seu regime por violações dos direitos humanos "infundadas".
Segundo a imprensa local, Robert Mugabe, que lançou uma reforma agrária há cerca de 10 anos, declarou durante a Cimeira Mundial sobre Segurança Alimentar promovida pela Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO) na Itália que os Ocidentais se mobilizam contra o seu Governo e tentam sabotar a agricultura zimbabweana.
Uma série de crises alimentares abateu-se sobre o Zimbabwe nos últimos anos, fundamentalmente devido às controversas reformas de Mugabe.
Dois anos antes, mais de quatro milhões de Zimbabweanos sobreviveram graças aos víveres distribuídos pelas agências internacionais, nomeadamente o Programa Alimentar Mundial (PAM).
No entanto, Mugabe declarou na Cimeira Mundial sobre Segurança Alimentar que as subvenções concedidas aos agricultores ocidentais e as sanções impostas contra o seu país acabaram por paralisar a agricultura zimbabweana.
"Estas sanções tiveram um impacto negativo sobre os nossos agricultores que aos olhos dos inimigos neocolonialistas devem registar um fracasso para paralisar a agricultura nacional que depende enormemente da pluviometria", fustigou o líder zimbabweano.
O Presidente zimbabweano acrescentou que a recusa de acesso ao mercado dos produtos agrícolas dos países em desenvolvimento "aumenta a multitude de factores que enfraquecem a produção agrícola nos nossos países".

19 Novembro 2009 09:06:00


xhtml CSS