Muçulmanos malianos rejeitam novo código da família

Bamako- Mali (PANA) -- Mais de 50 mil muçulmanos malianos reuniram-se sábado no Estádio de 26 de Março de Bamako para protestar contra o novo código das pessoas e da família adoptado pelo Parlamento maliano, constatou a PANA no local.
Em resposta ao apelo do Alto Conselho Islâmico (HCI), a maior associação muçulmana do Mali, líderes desta religião julgaram o novo código contrário aos usos e costumes do país e à religião muçulmana porque algumas das suas disposições, nomeadamente o casamento religioso, os problemas ligados à herança, à idade casadoura, o reconhecimento dos filhos nascidos fora do casamento.
Desde que o Parlamento maliano adoptou, a 3 de Agosto último, o novo código que prioriza, segundo os responsáveis muçulmanos, "as mulheres", as associações muçulmanas tanto em Bamako como no interior do país, observam-se marchas para condenar este código, instando assim o Presidente da República, Amadou Toumani Touré, a não o promulgar.
Os protestadores defendem geralmente que o código não é maliano mas "inspirado na civilização ocidental".

23 Agosto 2009 16:32:00


xhtml CSS