Movimento social para igualdade de gênero lançado no Senegal

Dakar, Senegal (PANA) – Um movimento social baseado em estudos realizados na Gâmbia, na Guiné–Bissau e no Senegal foi lançado segunda-feira em Dakar com o objetivo de estruturar melhor a luta pela igualdade dos sexos, constatou a PANA.

A cerimónia teve lugar durante um ateliê de dois dias sobre as violências baseadas no gênero e sobre o movimento social feminino.

O encontro decorre sob a égide do Conselho para o Desenvolvimento da Pesquisa em Ciências Sociais em África (CODESERIA) em parceira com a Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO) e a Organização das Nações Unidas para as Mulheres (ONU-Mulheres).

O secretário executivo do CODESRIA, Ebrima Sall, declarou nessa ocasião que, para a fase teste, dois estudos foram feitos em três países representativos da África Ocidental que têm trajetórias políticas diferentes, nomeadamente o Senegal, a Gâmbia e a Guiné-Bissau.

Ele indicou que o objetivo é construir um movimento social feminino dinâmico.

Exprimindo-se durante o encontro, a ministra senegalesa da Cultura , Gênero e Quadro da Vida, Awa Ndiaye, declarou que essas pesquisas ciêntíficas soam como uma interpelação  que chama a atenção sobre os dos conceitos sociais que caraterizam com as suas marcas a África Ocidental.

Considerou que o movimento social das mulheres não deve ser um movimento de mais na sub-região.

O ateliê, que começou nesta segunda-feira, agrupa pesquisadores africanos, represententes locais da UNESCO, da ONU-Mulheres, da Gâmbia, da Guiné-Bissau e do Senegal.

-0- PANA COU/AAS/DIM/DD 22agosto2011

22 Agosto 2011 20:27:04




xhtml CSS