Movimento de mercadorias em portos de Cabo Verde aumenta 11,1 porcento

Praia, Cabo Verde (PANA) - O movimento de mercadorias nos portos de Cabo Verde registou, no primeiro semestre do ano em curso, um aumento de 11,1 porcento, traduzido num acréscimo de 111 mil 763 toneladas de cargas em relação ao período homólogo de 2016, apurou a PANA neste fim de semana de fonte segura.

De acordo com dados divulgados pela Empresa de Administração dos Portos (ENAPOR), registou-se, igualmente, um crescimento no movimento de passageiros/cabotagem uma vez que, de 364 mil 139, em 2016, passou para 396 mil 615, em 2017, ou seja mais cinco mil 476 passageiros transportados e uma variação positiva de 1,5 porcento.

Embora em números menores, o movimento de navios também aumentou em mais de duas unidades, de três mil 261, em 2016, para três mil 263, em 2017, e uma variação percentual positiva de 0,1 porcento.

Segundo o diretor comercial e de marketing da ENAPOR, Gilson Cruz, este “crescimento robusto” no movimento de mercadorias nos portos nacionais é resultado dos “novos modelos de gestão e estratégia” adotados pelo novo conselho de administração operacional desde novembro de 2016.

“A ideia, em curso, um dos grandes objetivos da empresa, é de evoluir do sistema portuário tradicional, de cadeia de transporte e distribuição, para o sistema portuário moderno, isto é cadeia de logística de transporte, o que implica a criação de zonas de logística de mercadorias em todas as ilhas onde temos portos, para consolidação e desconsolidação de mercadorias, facilitando assim, a atividade portuária”, indicou.

Ao referir-se à prevista concessão dos principais portos do país a um grupo estrangeiro do ramo, Gilson Cruz informou que o processo está em curso e que, no momento oportuno, a ENAPOR procura “um parceiro comercial forte”, capaz de trazer “mais-valias” à empresa, sobretudo no quesito transbordo de contentores.

Anunciou também que, relativamente à construção do terminal de cruzeiros no Porto Grande do Mindelo, “todos os estudos” estão concluídos, pelo que, frisou, neste momento, se aguarda pelo desfecho do processo que antecede o início das obras.

A ENAPOR, que a 1 de setembro corrente, assinalou o 35ª aniversário da sua criação, mantém como metas a modernização e o aperfeiçoamento da gestão dos portos, em geral, mediante investimentos em infraestruturas, superestruturas, equipamentos e formação do pessoal, com o fim de se manter ao nível do desenvolvimento tecnológico e ao “grande desafio” da constante reforma dos mercados.

A empresa tem ainda como missão “garantir a prestação de serviços eficientes e de qualidade aos clientes dos portos de Cabo Verde, na base de infraestruturas e equipamentos adequados, com segurança e respeito pelo ambiente e pelos requisitos técnicos mínimos estabelecidos”, assinalou o responsável.

-0- PANA CS/DD 10set2017

10 Setembro 2017 10:00:14


xhtml CSS