Moçambique lança campanha contra desnutrição

Maputo, Moçambique (PANA) – O Governo moçambicano lançou oficialmente, esta segunda-feira, uma "Campanha Nacional de Nutrição" destinada a sensibilizar a sociedade a contribuir na redução da desnutrição crónica em crianças.

O objetivo é reduzir a desnutrição crónica dos atuais 43 porcento para pelo menos 35 porcento, segundo o Plano Quinquenal do Governo 2015/19.

Com uma duração de dois anos, a campanha foi lançada pelo Ministério da Saúde, em parceria com os Ministérios da Educação e Desenvolvimento Humano, e do Género, Criança e Ação Social, bem como com parceiros de cooperação.

Na ocasião, a ministra da Saúde, Nazira Abdula, disse que a campanha visa ainda informar e orientar as famílias sobre a importância do aleitamento materno e transmitir conhecimentos sobre a alimentação saudável e nutrição em diferentes faixas etárias, entre outros objetivos.

“Para o alcance destes objetivos serão realizadas, durante a campanha, várias atividades educativas para a mudança social e de comportamento”, disse Abdula.

A realização de palestras nas comunidades e em outros locais de maior concentração de pessoas, o aconselhamento interpessoal, a disseminação de mensagens através de programas radiofónicos e via telefonia móvel, e a distribuição de diverso material educativo são os canais que serão usados durante as atividades de sensibilização.

À luz desta campanha, será destacado, mensalmente, um tema específico relacionado à nutrição, estando as atividades educativas deste mês viradas para “alimentação infantil e da criança pequena”.

Este tema sublinha, segundo a governante, a importância da introdução de outros alimentos ao sexto mês de idade do recém-nascido, assim como a necessidade de uma alimentação variada, obedecendo a práticas de alimentação complementar adequada.

“Com esta iniciativa, esperamos fortalecer cada vez mais as intervenções em curso e continuar a acelerar a redução dos problemas nutricionais que afetam a nossa população, com destaque para a desnutrição”, referiu Abdula.

Entre as intervenções em curso consta o Programa Nacional de Alimentação Escolar.

Por seu turno, os parceiros de cooperação, representados pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), reconheceram a importância da campanha por tratar-se de início de uma comunicação eficaz, visando incentivar mudanças sociais e de comportamento no seio das comunidades e famílias sobre a saúde e nutrição.

O representante do UNICEF em Moçambique, Marcoluigi Corsi, sublinhou que tais mudanças requerem um conjunto de ações e esforços de múltiplos setores e intervenientes.

“As Nações Unidas, em nome do grupo de parceiros de cooperação, reafirmam o seu compromisso em continuar a apoiar o Governo de Moçambique na redução da desnutrição crónica, através do apoio à implementação de programas integrados de saúde, nutrição e água e saneamento do meio, beneficiando as intervenções-chave para a sobrevivência infantil”, frisou.

Do grupo de parceiros constam ainda a Organização Mundial da Saúde (OMS) e o Programa Alimentaf Mundial (PAM).

-0- PANA AIM/IZ 05set2016

05 Setembro 2016 17:30:26


xhtml CSS